COMUNICADO

Prezados clientes e parceiros, 

Taurovita vem a público alertar quanto a tentativas de golpe que ocorrem atualmente no mercado. Tivemos conhecimento que fraudadores tem enviado boletos falsos aos nossos clientes em nome da nossa empresa.  

É importante ressaltar que as notas fiscais e boletos emitidos são registrados em bases públicas governamentais e podem ser acessados por terceiros sem grandes dificuldades. A maior parte dos golpes são aplicados utilizando essas informações públicas (Nº da nota fiscal, e-mail do cliente, valores de parcela e outros) para se passar pelo Fornecedor. 

Pedimos que redobrem os cuidados e separamos abaixo algumas dicas importantes no momento de pagamento do boleto:  

    • Antes de confirmar o pagamento, confirme todas as informações. Verifique se todos os dados que estão no boleto conferem com os que aparecem na tela e principalmente se são da empresa que você contratou o serviço. 
    • Baixe seu boleto em sites seguros: Caso precise emitir uma segunda via de boleto, opte por acessar o site oficial do banco ou contacte diretamente a Taurovita que enviaremos o boleto. Como se trata de uma transação financeira, verifique se o site é criptografado — basta ver se a URL do site começa com HTTPS e se está acompanhada de um cadeado; 
    • Cuidado com boletos enviados por e-mail: muitas pessoas mal-intencionadas tentam se passar por empresas confiáveis. Elas fazem você acreditar ser só mais um boleto daquela sua compra, mesmo que esteja acostumado a receber boletos por e-mail. Sempre confira se o remetente é o mesmo e se o domínio do e-mail é o autorizado pela empresa que te forneceu. Nosso domínio é taurovita.com.  
    • Cuidado com boletos enviados por WhatsApp, SMS ou redes sociais: Desconfie se você receber mensagens no WhatsApp ou nas redes sociais pedindo o pagamento de um boleto. Em caso de dúvida, contate nosso financeiro através do celular/WhatsApp (71) 98108-5856 / (71) 98153-1639 ou seu vendedor/representante comercial; 
    • Tenha antivírus no computador e evite redes Wi-Fi públicas:  Existem vírus, como o chamado Bolware, que são capazes de alterar o código de barras de um boleto. Mesmo se ele for baixado de um site seguro, o valor pago vai direto para a conta do criminoso. Para evitar isso, proteja dispositivos, como seu computador, com antivírus. Além disso, evite utilizar redes Wi-Fi públicas para esta finalidade, para que não tenham acesso aos seus dados e às suas transações financeiras; 
    • Fique alerta, especialmente, ao recebimento de mensagens de e-mail informando sobre a necessidade de substituição do boleto de cobrança, inclusive sob justificativa de desconto, desconfie e entre em contato com a gente, pois ao efetuar o pagamento do novo boleto recebido os recursos serão desviados para outra conta, portanto, não haverá a liquidação da obrigação prevista; 
    • Verifique se os primeiros dígitos do código de pagamento coincidem com o código do banco que aparece como sendo o emissor do boleto. Um boleto do Banco do Brasil sempre começará com 001, do Itaú com 341, Santander com 033 e Sicoob com 756. Os números bancários podem ser checados no site da Febraban; 
    • Confira os dados do beneficiário no boleto: Confira, durante o lançamento no banco, o CNPJ e o nome de Razão Social ou o nome fantasia da empresa. Fique alerta, principalmente, se aparecer o nome de uma pessoa física como beneficiário. Nossos boletos sempre são emitidos em nossa titularidade (Taurovita Comércio e Importação LTDA; CNPJ: 10.661.826/0001-55 MATRIZ ou Taurovita Comércio e Importação LTDA; CNPJ: 10.661.826/0002-36 FILIAL);
    • Confira seus dados no boleto: Confira seus dados pessoais (dados do pagador) checando o CNPJ e o nome de Razão Social ou o nome fantasia da empresa. Se você não reconhecer algum deles, não pague o boleto, faça contato com a gente; 
    • Prefira a leitura automática do código de barras: Efetue a leitura do código de barras no caixa eletrônico ou com a câmera do celular. Em muitos golpes, o código de barras é adulterado ou apresenta falhas para você ser obrigado a digitar o código. Por isso, se você já não consegue ler o código de barras automaticamente, fique atento, pode ser um golpe do boleto falso; 
    • Após ler o código de barras, cheque as informações. Só autorize o pagamento se todos os dados estiverem iguaizinhos; 
    • Outra opção segura indicada é o pagamento através do serviço de DDA (débito direto autorizado) direto no seu gerenciador financeiro. Caso não conheça ou ainda não tenha acesso, seu gerente bancário pode te auxiliar nisso; 

Se ainda assim você não conseguir identificar e pagar o boleto fraudado, comunique seu banco e faça um boletim de ocorrência o mais rápido possível.

Acesse os links abaixo para mais dicas de segurança envolvendo pagamentos bancários:

https://www.itau.com.br/seguranca/golpes-internet

Atenciosamente,
Setor Financeiro e de Tecnologia
Taurovita.