A ABCDT iniciou em maio/2017 uma série de reuniões para discutir sobre a crise da diálise no Brasil. O objetivo é fazer um mapeamento dos problemas enfrentados pelas clínicas, expor as atividades que a ABCDT tem desenvolvido e seus resultados e dificuldades.
A primeira reunião aconteceu em 12/05 no VII CONGRESSO SUL BRASILEIRO DE NEFROLOGIA – CURITIBA/PR. Estiveram presentes o vice-presidente da ABCDT, Dr. Marcos Vieira, o secretário Dr. Carlos Pinho, o ex-presidente da ABCDT, Dr. Hélio Vida Cassi, que atualmente faz parte do conselho fiscal, a presidente da Sociedade Gaúcha de Nefrologia, Dra. Miriam Glessler Gomes, o presidente da Sociedade Catarinense de Nefrologia, Dr. Leonardo Ribeiro, além de representantes de clínicas da região sul.
Em 16/5 ocorreu a segunda reunião durante a Feira Hospitalar, em São Paulo. Estiveram presentes o Dr. Yussif Ali Mere Junior, presidente da ABCDT, o Dr. Marcos Vieira, vice-presidente da ABCDT, O Dr. Leonardo Barberes, tesoureiro da ABCDT, o Dr. Carlos Pinho, secretário geral da ABCDT, além de representantes de clínicas da região sul, sudeste e norte, totalizando 15 participantes.
Abaixo, um breve resumo das questões discutidas em ambas as reuniões:
– ATRASO NOS REPASSES POR PARTE DE GESTORES LOCAIS: esta questão vem ocorrendo de forma repetida em alguns municípios, em especial na Baixada Fluminense/RJ, Florianópolis/SC, entre outros. A ABCDT apoia, quando solicitada, na interpelação destes gestores, por meio de notificações extrajudiciais e aos órgãos que podem interceder favoravelmente, tais como: Ministério Público, Conselhos de Saúde, secretarias de governo, etc. Porém, junto a qualquer outra medida, sugere-se que a negociação entre clínica e gestor seja levada à exaustão, pois, tem se mostrado mais eficaz que qualquer medida, complementarmente, adotada. O retorno à condição de receber diretamente do Ministério da Saúde, depende de projeto de lei, certamente de difícil aprovação, pois, iria contra os conceitos que norteiam a descentralização imposta pelo SUS, com o agravante que esta norma não se prende somente à nefrologia. No entanto, a ABCDT vai tentar buscar apoio para esta tese no meio parlamentar.
– REVISÃO DA RDC Nº11/2014: a ABCDT continua tentando reabrir a discussão com a ANVISA.  Assim que houver alguma notícia, será repassada.
– REVISÃO DA PORTARIA Nº389/2014: a ABCDT encaminhou ofício conjunto com a SBN, solicitando esclarecimentos a respeito da posição sobre a revisão feita em conjunto pelo MS, SBN e ABCDT, em reunião ocorrida há mais ou menos dois meses, ainda sem resposta.
-ANS: a Agência liberou a listagem das clínicas de diálise que se cadastraram no QUALIS, e, encerrou consulta pública em que propõe, conforme solicitação dos pacientes, da SBN e da ABCDT, o fim da coparticipação como forma de regulação do uso da TRS. Ainda na ANS a entidade está lutando para a inclusão da DPA no rol de procedimentos.
– VALORES DA TRS: sempre em pauta a busca por uma melhor remuneração.
– EVENTO DE REPERCURSÃO NACIONAL: a ideia é propor um mesmo evento (formas, cores, mensagens, etc.) que seja replicado pelo maior número de municípios possível. A entidade aguarda o recebimento de uma proposta a fim de analisar a sua viabilidade, e, orçar.
– APOIO POLÍTICO: solicita-se, mais uma vez, os nomes dos políticos que os associados têm acesso para que a ABCDT possa traçar uma estratégia de visitas aos gabinetes, em busca de apoio à causa renal.
– IMPACTOS FUTUROS: será feita uma análise de eventuais impactos para o setor de algumas medidas que estão em fase de análise em variados órgãos (ex.: obrigação do uso de máquina para reprocessar capilares, “lei da maternidade”, etc.).
– REPRESENTATIVIDADE: a ABCDT está realizando reuniões com os vice-presidentes com o objetivo de estimular as regionais a desenvolverem reuniões locais, a fim de levantar questões mais localizadas, reportar as ações da entidade, estimular a participação de mais gente, e, aumentar a base de sócios da entidade.
– PROJETO 500: em números aproximados, das 750 clínicas de diálise no país, cerca de metade são sócias ativas da ABCDT. É PRECISO CHEGAR AO FINAL DESTE ANO COM 500 SÓCIOS ATIVOS. Para tal, é preciso incrementar as representações regionais, conforme acima.
– COMUNICAÇÃO: após a atualização dos equipamentos de informática da entidade, está sendo trocado o sistema de manutenção de conteúdo do site. Foi criado um grupo de WhatsApp que já conta com mais de 120 pessoas ligadas às clínicas associadas. A entidade está estimulando os gestores das clínicas a participar deste grupo. É só pedir a inclusão à ABCDT pelo email: abcdt@abcdt.org.br ou pelo telefone: (61) 99941-4355. Ainda este mês será lançado um aplicativo para celulares, como forma de estreitar a relação entre a ABCDT e seus sócios.
E por último, a ABCDT irá desenvolver material de esclarecimento aos pacientes da crise pela qual passa o setor.
*A próxima reunião será em 26/05/2017 às 12h00, durante o XII Congresso Mineiro de Nefrologia, em Ouro Preto / MG.
*Local: Centro de Artes e Convenções da UFOP – Sala Tiradentes C.
*Favor confirmar presença pelo email: abcdt@abcdt.org.br
Informações pelo telefone: (61) 99941-4355
Participem! Juntos somos mais fortes!